Apresentação

O fio de água do texto foi concebido como um espaço para, por, com, sobre, ao lado de Maria Gabriela Llansol, escritora nascida em 1931, em Portugal, no decurso da leitura silenciosa de um poema.

Desfiemos:

O fio para _______ deseja homenagear esse corp´a´screver, que chegou a Belo Horizonte, em 1992, com Lucia Castello Branco, e aqui passou a acompanhar seus alunos da UFMG, professores, psicanalistas, artistas, compositores, poetas e vagabundos.

O fio por _______ deseja abraçar sua causa amante, acreditando, junto a Llansol, tal como ela escreveu em carta a Eduardo Prado Coelho, que os escritores do seu ramo, já conhecidos ou ainda no começo, aqui e no Brasil, vão ter de pensar no modo como criar um espaço de vida, que não seja marginal a nada, mas um lugar real de escrita e de leitura.

O fio com _______ deseja o encontro inesperado do diverso, deixando ecoar as ressonâncias do texto llansoliano, no Brasil.

O fio sobre _______ deseja criar um espaço para textualidades outras, que se escrevem em sobreimpressão, compondo com rigor uma nova geografia.

O fio ao lado de _______ deseja acompanhar a paisagem llansoliana, vislumbrada por aquela que, em 4 de julho de 1998, nos declarou: começais a vir, dando-me companhia que eu por nada trocaria. É o cume do jardim que o pensamento permite,

Buscar

Por que amo Llansol

Estive discretamente a dizer

             porque amo Maria Gabriela Lansol

 

Fiel à letra, escrevo. Fiel ao amor, “mesmo se o corpo com isso haja de sofrer”, pois que o amor, hoje, é palavra mal-dita, escrevo. O amor, amorte, a tentativa de dizer a última palavra, atraída pela ausência desse encontro, mas também pelo toque, feito sopro, da lembrança de um sonho inteiro.

Read More